La reproduction interdite, 1937 ~ René Magritte

como pessoa, em 1927, brincava de ser criança
também eu brincava, em 2017, de ser humano

ao ver-se a brincar, sentiu-se dois a criança
só depois vim a realizar que dois era engano

se me observo, sou aquele que não me vê
menino que expande-se sem limites de corpo

viro-me e não estou, observador que descrê
e observo-me ainda externo – como se morto

pequenino já não sou, e sinto a expansão
brincar de criança ou ser humano, não sei

conforme expando, posso dizer de antemão
que naquele meu corpito não mais caberei!